Sintram realiza protesto no Centro Administrativo pela revisão salarial dos servidores municipais de Divinópolis

by in Sintram

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) realizou nesta quinta-feira (10) uma manifestação em frente ao Centro Administrativo para cobrar o pagamento da revisão salarial aos servidores municipais de Divinópolis. Depois de reuniões com o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) e sua equipe, além de buscar apoio político na Câmara, o Sintram até agora não conseguiu obter respostas para o pagamento da revisão de 5,03%, conforme índice apurado pela Fundação Ipead. A revisão é prevista pela Constituição Federal e está autorizada automaticamente pela Lei Municipal 6.749/2008.

Logo após o início das atividades no Centro Administrativo, os diretores do Sintram chegaram ao local e afixaram faixas pedindo o pagamento da revisão. Também foi utilizado um sistema de som para pronunciamentos abordando a legalidade da recomposição dos salários.

Além da revisão dos salários, a campanha salarial desse ano apresentou outras cinco reivindicações, porém nenhuma foi atendida pela gestão. O prefeito usa a Lei Complementar 173/2020, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, para liberar recursos destinados ao combate à pandemia. A lei federal determinou várias medidas de contenção de gastos, incluindo benefícios de servidores de todas as esferas, mas não impediu a revisão salarial, como alegam o prefeito Gleidson Azevedo e a vice-prefeita Janete Aparecida.

Durante a manifestação, os sindicalistas denunciaram a desvalorização e o desrespeito aos servidores públicos, lembrando que foi promessa de campanha de Gleidson e Janete garantir o pagamento do gatilho. No ano passado, ainda em campanha para a Prefeitura, os então candidatos Gleidson e Janete, postaram em redes sociais o vídeo abaixo prometendo valorizar o servidor e garantindo o pagamento do gatilho.

PREFEITO

No meio da manhã, o prefeito Gleidson Azevedo deixou o seu gabinete e desceu até o local onde se encontravam os sindicalistas. Mostrando-se totalmente descontrolado, o prefeito mais uma vez tentou jogar a população contra os servidores municipais com argumentos frágeis. Disse que os salários estão em dia, que a categoria está recebendo parte do 13° adiantado e mais uma vez usou o mentiroso argumento de que os salários dos servidores são elevados.

A presidente do Sintram, Luciana Santos, lembra que pagamento em dia é obrigação de todo patrão honesto, bem como o adiantamento de parte do 13º está previsto no Estatuto da categoria. Sobre os altos salários mencionados pelo prefeito, a presidente informou que 80% dos servidores recebem na faixa de R$ 1,5 mil. “Infelizmente o prefeito está usando argumentos que depõem contra ele próprio como homem público, pois pagar em dia é obrigação, adiantamento do 13º é previsão estatutária e altos salários, todos sabem, são apenas para pouco privilegiados, especialmente em cargos de confiança”, destacou a presidente.

O vice-presidente, Wellington Silva, destacou que a luta continua em favor do direito do servidor. “O Sindicato lamenta a postura do prefeito de querer jogar a população contra o servidor municipal, servidor esse, que é essencial para o perfeito funcionamento da cidade, a própria pandemia mostrou a importância vital do serviço público prestado pelos servidores. Lamenta que o gestor não tenha o entendimento que a recomposição salarial é um direito constitucional, expresso também na Lei Municipal 8.083 (Lei do Gatilho), ou seja é obrigação do gestor. O Sindicato espera que o prefeito abra o diálogo e conceda o que é direito básico do trabalhador de Divinópolis, visto que a Lei 173/2020 não impede essa revisão. Várias cidades da região estão em dia com essa obrigação e reconhecendo e valorizando seus trabalhadores, que levam o serviço público a população e tiveram o salário achatado, corroído pela inflação. Não é aumento, deixamos isso claro. O Sindicato irá continuar essa luta denunciando e promovendo atos contra essa injustiça, que a administração municipal está cometendo com o trabalhador municipal de Divinópolis”, vice-presidente,

Reportagem: Jotha Lee
Comunicação Sintram

 

 

 

Diretoria do Sintram visita cidade de Pequi para divulgar atividades do Sindicato

by in Sintram

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram), Luciana Santos, e o vice-presidente Wellington Silva, visitaram a cidade de Pequi na última segunda-feira. A visita teve como objetivo manter um encontro com os servidores municipais e apresentar à categoria o trabalho sindical, além dos serviços que são prestados pelo Sindicato.

A cidade de Pequi está localizada no Oeste de Minas e segundo o IBGE a população é de 4.432 moradores. O município está entre os maiores produtores de leite e tomate do Estado. A cidade é administrada pelo jovem odontólogo André Luiz Melgaço Tavares (Avante) de apenas 30 anos.

No seu programa de governo, o prefeito prometeu “capacitar e valorizar o profissional da educação (educadores e servidores), pautado sempre na Constituição Federal e nas leis municipais, e valorizar o conselho municipal de educação”.

A cidade de Pequi está entre os municípios da base territorial do Sintram que ainda não concederam a recomposição salarial dos servidores municipais.

A presidente do Sintram, Luciana Santos, disse que a visita teve como foco apresentar os serviços do sindicato aos servidores, conhecer suas principais necessidades e reivindicações, bem como estreitar as relações com a categoria. “Nessa gestão, a diretoria do Sintram está ampliando as atividades e nosso objetivo é oferecer cobertura completa para toda a nossa base. Assim, fizemos essa visita a Pequi, como pretendemos visitar todas as demais cidades”, disse a presidente.

Reportagem: Jotha Lee
Comunicação Sintram