• Acompanhe-nos
Helena Faria: inspiração nas crianças
    Do Sintram, em Divinópolis - MG
    05/01/2018 17h02 • Atualizado em 05/01/2018 17h11
  • Profissional da rede municipal de ensino há 28 anos, hoje lotada no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), a professora e pedagoga, Helena Faria, sempre teve gosto pela leitura. Foi incentivando o interesse pelos livros às crianças ainda na fase pré-escolar, que Helena buscou inspiração para a realização do sonho de contribuir para uma “nova sociedade” através da leitura. Helena sonhava contar histórias, queria contar histórias, que transcendessem o prazer da leitura.

     

     

    Em 2003, a professora idealizou o projeto “Um Novo Olhar”. A meta era transportar para os livros, histórias próximas da realidade, que permitissem ao leitor uma “visão diferenciada e até filosófica” de fatos do cotidiano. “A intenção foi fazer algo que pudesse melhorar o aprendizado e ajudar na vida do leitor”, explica. Para a professora, o mais importante seria despertar o prazer da leitura, com um aprendizado sobre a vida.

     

     

     

    “O projeto ‘Um Novo Olhar’ foi elaborado durante minha trajetória como educadora. Através de observações, consegui reunir um pouco do imaginário de nossas crianças”, conta Helena. “A imaginação das crianças é brilhante e seu mundo é, às vezes, fantasia e realidade. Colocar nosso lado criança nas páginas desse projeto, foi muito gratificante”, complementa.

     

     

    Helena tem a firme convicção de que sua obra poderá ser útil e importante a outros educadores e trabalhadores de diversas áreas. “Acredito, sim, que podemos passar a outros colegas um pouco dessa experiência para, quem sabe, aguçar-lhes a imaginação e desenvolver trabalhos com temas relacionados tolerância, relacionamentos, diferenças, natureza e até entretenimento”, analisa.

     

     

    PRIMEIRO LIVRO

    Somente 300 exemplares. Essa foi a tiragem do livro de estreia de Helena Faria, que só se tornou realidade após 28 anos no serviço público, trabalhando com as crianças, que para ela são fontes de inspiração. “O Menino que Amava o Amarelo”, inspirado pelo projeto “Um novo olhar”, só foi lançado no ano passado. “Os custos de uma impressão são muito altos e por isso o livro teve uma tiragem reduzida”, revela Helena. Casada, mãe de uma filha que reside em Porto Alegre, a pedagoga tem um forte elo com as crianças.

     

     

    A inspiração de Helena para o primeiro livro, veio de um aluno do Pré-Escolar Porto Velho, que funcionava anexo ao Lar das Meninas. Ela se lembra do primeiro nome do garoto, Vinicius, que na época tinha entre quatro e cinco anos. Ela conta que Vinicius só utilizava a cor amarela para colorir seus trabalhos escolares. “Aquilo até me deixava intrigada, pois uma criança que gostava somente do amarelo era uma novidade”, afirma. Helena não sabe dizer por que o garoto gostava tanto da cor amarela, mas decidiu acompanhar de perto sua evolução. “Fomos trabalhando o comportamento de Vinicius, até que ele passou a utilizar outras cores”, conta. A professora perdeu o contato com o garoto, mas guarda essa experiência como um significado importante para sua vida.

     

     

    Helena diz que pretende continuar escrevendo embora conheça as dificuldades. Entretanto, sua visão em defesa das crianças é reforçada todos os dias. “Nossa sociedade será mais justa a partir do momento em que considerar crianças e adolescentes como responsabilidade da família, do Estado e da sociedade. O respeito aos valores individuais e coletivos devem ser preservados como fundamentos para uma convivência harmônica”, afirma. “Para que nossas ideias se transformem em ações, para que as pessoas se sintam comprometidas e realizadas, é preciso conhecimento. A leitura é uma ferramenta para esse conhecimento e sua prática contínua se faz necessária para aperfeiçoar essas ações”, finaliza.

     

     

    A professora e pedagoga Helena Faria, agora também escritora, é mais uma servidora municipal que recebe o incentivo e o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) para desenvolver seu talento. “No ano passado lançamos esse projeto de incentivo a servidores que possuem outros talentos, com o objetivo de mostrar sua arte e versatilidade. Utilizamos nossas mídias para divulgar esses servidores, como incentivo e apoio à sua arte e esse ano vamos continuar com essa proposta”, afirma a presidente do Sintram, Luciana Santos. 

     

Nossos endereços
  • Sede
  • Av. Getúlio Vargas, 21, Centro, Divinópolis - MG
    CEP: 35.500-024
    Telefone: (37) 3216-8484
    Atendimento de 8h às 17h30
  • Subsede Bambuí
  • Rua Olívio Alves Ribeiro, 134, Centro, Bambuí - MG
    CEP: 38.900-000
    Telefone: (37)3431-3486
    Atendimento de 8h às 17h30
 
  • Subsede Bom Despacho
  • Rua Vigário Nicolau, 111, sala 106, Centro, Bom Despacho - MG
    CEP: 35.600-000
    Telefone: (37) 3521-3311 | 98831-0237
    Atendimento de 08h30 às 10h30 e de 12h às 18h
Filiada à
Desenvolvido por Fesempre